Engenharia de Redes IP

A carência de um time de alto nível especializado em tecnologias de Redes IP para atuação nas maiores operadoras de telecomunicações do país gerou a necessidade e o desafio de desenvolver uma estratégia de formação e capacitação de uma equipe com as competências necessárias. A FITec então, em parceria com importante player do mercado, multinacional líder em serviços na área de telecomunicações, e a Escola Politécnica da Universidade de Pernambuco (POLI-UPE), criou um programa de Residência em tecnologias de Redes IP unindo formação teórica e atuação prática, inspirado no modelo de residência médica.

Os profissionais selecionados para o programa atuaram durante 11 meses em dedicação integral, realizando um programa de imersão intensivo em Engenharia de Redes IP, com foco na formação acadêmica teórica, associada à obtenção de certificações técnicas com reconhecimento internacional e treinamento hands-on realizado por meio da execução de projetos reais.
 

O programa gerou uma equipe com alto nível de especialização, que vem atuando nas maiores operadoras de Telecom do país, projetando e executando com excelência soluções multi-vendor há mais de 10 anos. Ao longo deste período novos talentos foram integrados ao time, propiciando a multiplicação do conhecimento e diversificando as áreas de atuação e competências.  
 
Um diferencial significativo desta iniciativa foi a integração à área de Redes IP de todo o know-how da FITec na área da Engenharia da Computação e Gestão de Projetos, possibilitando, com a introdução de técnicas de automação e inteligência computacional, o aumento da eficiência e qualidade dos serviços prestados. 

img_engenharia_redes_ip_first

O nosso processo de desenvolvimento prezou, em todas as suas etapas, por associar tecnologia e inovação para não apenas obter a solução, mas contemplar alternativas que proporcionassem uma maior produtividade e principalmente qualidade na entrega dos serviços e documentos, sobretudo nas atividades compostas por tarefas repetitivas. Como resultado, conseguimos gerar os seguintes benefícios para a operação:

  • Escalabilidade e produtividade. Ao utilizar ferramentas próprias desenvolvidas para gerar documentação e método de procedimento em projetos que apresentem quantidade significativa de elementos de rede alvo
  • Qualidade. Por meio de processos de verificação definidos para cada tipo de atividade associado a ferramentas, que permitem que atividades críticas de verificação pós-atividade sejam realizadas de forma automatizada
  • Foco. Com a redução do trabalho repetitivo nossos engenheiros e colaboradores podem se concentrar e depositar seus esforços no entendimento da tecnologia, na inovação e melhoria contínua dos processos e na evolução contínua do conhecimento;

Nosso time de engenheiros mais uma vez mostrou a sua capacidade de inovação, otimizando e automatizando processos que resultaram em vantagem competitiva para a FITec e para o cliente, utilizando a tecnologia para agilizar tarefas repetitivas, realizar diagnósticos e elaborar procedimentos, deixando o foco do time na análise principal do negócio e agregando maior valor para o cliente.

Migração de Serviços de Missão Crítica para Redes Estatísticas de Telecom IPMPLS   

Embora as redes TDM (Time Division Multiplexing) sejam bem aceitas do ponto de vista operacional, a necessidade de evolução faz-se necessária, devido à diversas vantagens de outros tipos de redes, em especial as redes estatísticas ou por comutação de pacotes.

A evolução das redes de telecomunicações tem como premissa melhorar o custo-benefício das redes de transporte e aumento de eficiência de transmissão e segurança nas aplicações, bem como integração das diversas tecnologias desenvolvidas para atender as demandas, serviços e funcionalidades. 

O surgimento e crescimento acelerado das redes baseadas em comutação de pacotes, chamadas também de redes estatísticas, impulsionada mundialmente pela utilização da Rede Internet, proporcionou diversas pesquisas e desenvolvimentos de protocolos de comunicação, e aplicações para integração dos serviços demandados com diversos requisitos operacionais e comerciais.

img_engenharia_redes_ip_last


A Internet, baseada nos protocolos TCP-IP/ETHERNET, proporciona a integração de diversas tecnologias e aplicações de redes corporativas e operativas nas empresas. Diferente das redes TDM, as redes estatísticas possuem como característica principal o compartilhamento de banda nos links entre clientes e serviços, ou seja, não reserva ou dedica banda para o circuito do cliente, gerando melhor custo-benefício na utilização da rede de transporte. Outra vantagem é o aumento de garantia de entrega das informações em caso de falhas de links ou elementos das redes de telecomunicações.

Especificamente para o atendimento aos serviços de missão crítica, como por exemplo o de teleproteção de linhas de transmissão de energia, associado à evolução das redes de transporte, os protocolos MPLS (MultiProtocol Label Switching), MPLS-TP (MultiProtocol Label Switching – Transport Profile) e MPLS-TE (MultiProtocol Label Switching – Traffic Engineering) se apresentam adequados para atender os requisitos técnicos e operacionais exigidos.